sábado, 26 de dezembro de 2009

Pra um amor que eu nunca tive - Homenagem a uma jovem poetisa

Quando te conheci,

foi quando eu mais desejei viver.

Mas quando descobri o que sentia,

foi quando mais precisei morrer.

Meus desejos só me levam a você...

Você nada sabe,

mas fez tudo por merecer.

Eu te amo tanto,

que estou prestes a enlouquecer.

Quando me olhas,

não vê o que sinto, eu entendo,

já que prefiro jogar ao infinito.

Sei que posso cuidar de ti,

tenho muito carinho guardado em mim.

Sei de todas as suas mágoas,

sei de tudo que o tempo não apaga.

Mas a cada dia vou rasgando,

em cada corte vou sangrando,

e nada está cicatrizando...

Sigo te amando,

mas na verdade, estou afundando,

te quero tanto que estou me magoando.

Preciso ficar longe,

mas é só por ti que estou respirando

segunda-feira, 7 de dezembro de 2009

Andaraí

Vou andar aí
Esquecer de ti
Esquecer de mim
Esquecer de amar
Esquecer do mar

Vou andar aí
Ver orquídeas, cachoeiras, Roncador
Gruta da Paixão, Três Barras, furta-cor
Poço Azul, Igatu, meu amor

Vou andar aí
Ver Ramalho, Sincorá, sobrado
Ver o Bocório junto com o Poço Encantado
Ver casebres, ver a praça e o povoado

Vou andar aí
Ouvir histórias de um povo arretado
Ver o "mudo que canta" empolgado
Compadecer-me do pobre coitado

Vou andar aí
Ver Lunas, Brenas, Brunas
Ver ator, ver atrizes, grandes brumas
Figurantes de um Cascalho de amargura
Sem diamantes, sem riquezas, explorados pela usura


Andaraí
Marcos Sorvane

A Cachoeira das Três Barras

Um dia, fui na Chapada Diamantina
Conheci Andaraí, cidade que desatina
Região de serras, pedras, cristais e diamantes
De beleza rara e de paisagens deslumbrantes
Numa aventura, subimos a serra, cinco almas zarras
Ansiosos para conhecer a cachoeira das Três Barras
E ao chegar
Êxtase, emoção, admiração!
Ao comtemplar do Criador sua maravilhosa criação!
Som de trovão, água no chão
A cachoeira encantava
A natureza gritava
E minha mente guardava
Aquela maravilhosa atração
Pulei, gritei, amei
Cheguei a esquecer da vida
Da minha cidade querida
E dos amigos que lá deixei
Partimos da cachoeira com plena convicção
De que se sua água secasse
Se suas pedras caíssem
E se o mundo acabasse
E mesmo se fosse tudo ilusão
A cachoeira estaria sempre viva em meu mortal coração!


Cachoeira das Três Barras
Marcos Sorvane

segunda-feira, 16 de novembro de 2009

Para o irmão que partiu...


Misael, meu irmão, meu professor,
Como podes estar tão longe e mesmo tão perto?
Amigo querido, cante comigo, exímio autor
Uma música de muitas saudades, lembranças decerto
Lembranças das noites, dos dias sem fim
Dos tantos conselhos que davas pra mim
Das nossas conversas, me recordo absorto,
De quando achavas o meu jeito torto,
O jeito de rir, falar, brincar,
Torto não era, apenas um jeito de externar,
Uma alegria tão intensa e tão grande quanto a tua,
Só que eu não sabia ficar na minha, mas voce sabia ficar na sua
E essa é a grande diferença entre nós dois,
Que neste momento,fica pequena e pra depois,
Pra te dizer em nome de todos o meu rugido:
Volta depressa, sem mais conversa! irmão querido!

Para o irmão que partiu
Marcos Sorvane

terça-feira, 10 de novembro de 2009

Linguagem de Internet



Basicamente, a Linguagem de Internet se resume em apócopes metaplásticas causadas por indolência generalizada. Trata-se de um novo idioma, uma nova forma de escrita, que muitos afirmam ser prática e inteligente, mas que na realidade só serve para deixar as pessoas mais preguiçosas do que já são. Segundo usuários desse novo recurso de comunicação, a Linguagem de lnternet é uma forma prática e rápida de expressar idéias em um curto período de tempo. Existem pelo menos duas teses que explicam o surgimento desse fenômeno linguístico. A primeira, é que a Linguagem de Internet teria sido inventada por baianos, mas eu, como autêntico baiano filho dessa Terra, digo pra vocês com certeza absoluta: NÃO COMAM ESSE CHEIRO NÃO! O problema com os baianos é só com uma letrinha, o maldito do D, que excluímos do nosso vocabulário e não pronunciamos nem a pau. Não estou falano mal de meus conterrâneos nem fazeno críticas destrutivas, mas se nós baianos não ressocializarmos o coitado do D, continuaremos matano a gramática. A segunda tese é que a linguagem em pauta não é nada mais que uma revolta das consoantes, que queriam ser relevantes no idioma português tal quanto são na língua alemã, isso explicaria o uso de tanto pq,oq,vzs e vc - tendo estas duas últimas uma metamorfose híbrida que consiste numa fusão de consoante com número natural, para expressar o número plural vocês (v6) - , mas até agora não existe nada comprovado. O problema é que não se sabe onde isso vai parar! Eu imagino dona Nerivalda escrevendo num bilhete uma receita de mingau de cachorro para sua irmã, dona Natalice, seria mais ou menos assim: - C PGA 2 DNT D ALHO, 2AS XKRA D FARINHA D GRRA +1 KDN D SAL. Meu Deus! É melhor nem imaginar uma coisa dessas! O certo mesmo é que a Linguagem de Internet vicia e causa dependência. Quais de vocês inquilinos do MSN nunca se flagraram usando pq e vc em anotações pessoais e até mesmo em redações? Se sua resposta for sim, não fique assustado, pois para escrever este texto fui vítima de sucessivos recalques consoantivos. O que me consola -  se é que isso serve de consolo - é que em comparação a outros vícios como a redundância e o gerundismo, a linguagem de internet é um café pequeno. Afinal, vivemos numa cultura em que crianças aprendem o que é Enter, Shift e Caps Lock, porém crescem, viram adultos, e não têm a mínima idéia do que é um pleonasmo.


Linguagem de Internet
Marcos Sorvane

sexta-feira, 9 de outubro de 2009

Amizade: Homem + Mulher – por Marcos Sorvane



“Homem e mulher é igual a fogo e gasolina” assim dizia meu pai me aconselhando sobre garotas. Depois de um tempo, entendi que aquilo que meu pai queria dizer é o que a ciência dá o nome de ATRAÇÃO. Refletindo sobre a amizade que eu tinha com as meninas desde minha infância, percebi que não raro me interessava - e me interesso - por uma ou outra garota que considerava como amiga*. Mas por favor! Não confundam O TRATADO DE TORDESILHAS com O TARADO ATRÁS DAS ILHAS! Esse interesse era tácito e pessoal, não me permitia ficar largando o doce a torto e a direito. Era "uma idéia que existia na cabeça e não tinha a menor pretensão de acontecer". Não era convertido em “conversa mole”. Mais uma vez - como é de vezo em meus textos – não estou dando a entender que não existe amizade verdadeira e despretensiosa entre um homem e uma mulher, porém, se a mulher for descomprometida, agradável, bonita e atenciosa, a probabilidade de uma amizade com pretensões de seu amigo heterossexual é de 99, 9999999999 %. Sinto muito por minhas assíduas leitoras que até hoje acreditavam que a amizade do homem é até mais sincera. Inevitavelmente, se você preencher os requisitos acima, aquele seu amigo que sempre te dá atenção, fala com você assim que entra no MSN, de vez em sempre te liga e que nos "reggaes" da vida faz questão de te deixar em casa - e o cara é tão bonzinho que só arrasta o carro quando a vítima entra e passa pelo portão de casa, um verdadeiro GENTLEMAN- sim esse mesmo que você pensou agora, ele vai te cortejar - se é que já não o fez e você não percebeu . Calma meninas, não precisam ficar preocupadas! Um dia isso passa. Mais cedo ou mais tarde seu amigo vai desencanar, e certamente vai se interessar por aquela outra menina descomprometida, agradável, bonita e atenciosa do outro grupo de amigos, e que na maioria das vezes, na opinião de vocês, será chata e metida. Isso tudo porque as oportunidades surgem e às vezes não sabemos aproveitá-las. Tenho muitos amigos - homens e mulheres - que namoraram, noivaram, casaram e são felizes até hoje. O grau de conhecimento que um tinha do outro foi muito útil para a vida conjugal. Mas falar é fácil né? Então tá, sem mais demagogias, finalizo mais um texto fazendo a seguinte síntese:

A amizade despretensiosa entre um homem e uma mulher existe, mas é de 0, 0000000001%.

Se você for mulher – não me comprometam, lembrem-se dos requisitos - e tiver um amigo heterossexual, fique de olho na corte.

Se seu amigo for um cara correto e gente boa, e se algum dia passou por sua cabeça que ele poderia ser “a pessoa”, porque não deixar o orgulho um pouco de lado e dá uma chance ao ordinário?







*Neste texto, o termo “interessado” não significar “estar a fim de”.

Amizade Homem + Mulher
Marcos Sorvane

Poesia - Amor Perfeito


Às vezes penso em você toda hora

Te esqueço e lembro de você sempre

Quando falas comigo no telefone sinto

Que a tua voz que eu quero ouvir perto de mim

Fico confuso querendo saber

Amor perfeito será que existe?

Pode haver felicidade enquanto a dúvida persiste?

Às vezes decido ficar contigo

Às vezes prefiro esperar

O que está acontecendo comigo?

Será que é medo de amar?

Seu nome é diferente

Sua beleza também

Com um jeito doce e envolvente

Faz-me sentir tão bem

Te darei uma chance de me amar

E por você vou me deixar conquistar

Descobriremos que só o tempo pra decifrar

Amor perfeito é aqui o seu lugar?




Amor Perfeito
Marcos Sorvane

Poesia - Minha Amiga Leoa

Tão cotidianamente inteligente
Por ela eu peço, choro, imploro
Ela é burra, rara e momentaneamente
Quando teima em dizer que a ignoro

Com um jeito doce, me faz entrar na sua dança
E se estiver ruim, pra ela tudo está bem
Determinada, ela transborda esperança
Tempo de crise com ela não tem

Fica zangada se não brincar com jeito
Furiosa ela fica se faltar com o respeito
Carismática, disso tudo ela esquece
De coração, com seu perdão me enobrece

Sutilmente, seu sorriso resplandece
Penetrante, o olhar dela atordoa
Inesquecível, tem um cheiro que entorpece
Atraente, seu cabelo é de leoa

O tempo passa, e passaria a minha vida
Escrevendo, falando dessa mulher
Só pra dizer o quanto ela é querida
E que estarei com ela pro que der e vier



Minha Amiga Leoa
Marcos Sorvane

Poesia - De Repente o Modernismo

Pra quem gosta de cultura
Vou te dar o meu presente
Falando de literatura
Vou fazer o meu repente

Meu repente é fuleragem
Sem frescura, sem eufemismo
E misturando a linguagem
Vou falar do modernismo

Mas vou falar do tal de um Pós
Que tem muita gente bacana
Gente esperta que nem “nois”
Um rebanho de sacana

Grande Sertão Veredas
Foi de um cara bom de prosa
O conhecimento não percas
Falo de Guimarães Rosa

Tinha um cara bem safado
Perdoa-me Por Me Traíres
Esse é o tema descarado
Da peça de Nelson Rodrigues

E no meio da mobília
Tem um livro, meu amor
É o Laços de Família
De Clarice Lispector

Tem João Grilo, tem Chicó e o fim da vida
Que tragédia, a risada não tem quem una
Tudo isso é o Alto da Compadecida
A bela obra de Ariano Suassuna

Tem também as gravações
Na madeira e no papel
E o que seria dos cordões
Sem a literatura de cordel?

Agora foi que lenhou
Esse tal regionalismo
Mas quem foi que inventou
Que isso tudo é Modernismo?



De Repente o Modernismo
Marcos Sorvane

quarta-feira, 7 de outubro de 2009

Conversa Mole - por Marcos Sorvane

O amor sempre nos prega uma peça! Quando pensávamos que dessa vez até que poderia dar certo, não deu. A gente se resguarda, fica de boa, sai com os amigos, e de repente, aparece aquela pessoa que parece até ser interessante, mas no fundo, bem no fundo, você sabe que ainda não é ela. Mas, como dizia meu pai, miséria quando vem só vem em cacho, e dona Eva, além da curiosidade, deixou outra grande e insistente herança: a teimosia! Isso mesmo! É a teimosia que faz nos aproximarmos de uma pessoa mesmo sabendo que ela não é “a pessoa”,e, com toda cara de pau do mundo, mentimos pra nós mesmos dizendo: Que nada, é só conversa mole, sem pretensões!


Não é de se admirar que essa conversa mole, de mole não tem nada, e quando menos se espera, pronto! A conversa era tão mole que perfurou o campo de força de alguém. Houston, we have a problem! Aquela pessoa que apareceu na roda de amigos, que você até achou interessante, mas sabia que ainda não era ela, e que mesmo assim você se aproximou dela achando que era só conversa mole e sem pretensões, agora está completamente envolvida com você. E agora José? E agora você? Ela não vai parar de mandar mensagens, não vai parar de te ligar, até que você diga um categórico, objetivo, esclarecedor e convincente: NÃO!

O pior, é que só agora você percebe que era melhor ter ficado na sua lá na mesa com seus amigos, contando os podres um do outro, bebendo um refrigerante que já estava quente de tanto esperarem a demorada da comida que o garção ainda não tinha trazido. Esse seria um sacrifício bem menor do que o de perder uma possível amizade, frustrar as expectativas de alguém, ou na pior das hipóteses, contribuir com mais um caso de depressão na sociedade. Pensando bem, não é o amor que nos prega uma peça, e sim nós mesmos. Se sabia que não era a "pessoa", porque insistir ? O interessante – e o mais engraçado também – é que toda vez em que saímos de uma situação dessas, dizemos aquele velho papo furado: Nããããão! Da próxima vez não vou deixar isso acontecer novamente!Mas cá pra nós, algum de vocês já conseguiu cumprir esta promessa?

Se não conseguiu, continue tentando. Estabeleça alvos, estude, saia com a galera ou escreva textos idiotas e mande pra seus amigos via e-mail. Agora, para aqueles que conseguiram cumprir esta façanha, meus parabéns!
Ignore tudo o que eu disse, pois para vocês, isso tudo não passa de uma conversa mole.

NA BAHIA ISSO É NORMAL UMA BANANA! – Por Marcos Sorvane

Como se já não bastasse os estereótipos do baiano preguiçoso, do baiano burro e do baiano macumbeiro, nessa semana surgiu mais um quentinho do forno: O da baiana vulgar.

Isso graças a uma professorinha de jardim de infância que disse num programa de televisão em rede nacional e internacional que “na Bahia isso é normal” tentando justificar seu ato libidinoso. Normal pra ela e pra laia dela,que já se acostumou com a idéia da desvalorização da mulher. É claro que a música baiana – estou falando de alguns pagodes – é sócia majoritária desse grande empreendimento no marketing depreciativo feminino, não obstante,mais desavergonhado é quem canta, dança e compra um cd de grupos musicais desse nível. Tudo bem que gosto não se discute, mas não aceito que um qualquer vá pra frente das câmeras e generalize a miséria de seu gosto. Cada um fale por si! Do contrário, o santo acaba pagando pelo pecador. São fatos como esse que fazem as pessoas de fora perderem o respeito pela Bahia. Lembro-me dos alemães que trocaram de roupa em pleno saguão do aeroporto Luís Eduardo Magalhães. Um deles havia dito que não viu problema algum em ficar pelado na frente de todo mundo, e que como aqui o clima é quente e as pessoas andam quase sem roupa, achou que não teria nenhum efeito. Analisando o que essa “senhorita” fez – que teve uma repercussão nacional e internacional- imagine o que esses alemães vão querer fazer quando estiverem de volta a Salvador?

Para mim, e para a maioria dos baianos de bem e que se respeitam, o que essa “senhora” fez foi um ato de total degradação moral, e desde já, repudiamos tal atitude imoral, ilegal e imprópria.Os baianos já sofrem preconceitos demais pra engolir mais um sapo desses.São coisas como essas que não podem tornar-nos indiferentes porque como diz o ditado: QUEM CALA, CONSENTE.




segunda-feira, 5 de outubro de 2009

Poesia - Soneto de Mel

Se um dia um homem há de viver
Sem seu amor da vida conhecer
Desse homem hei de me compadecer
Pois feliz tal homem não pode ser

Pobre homem, não saberá o quanto
Me alegro, e sempre, e muito, e tanto
Da mulher a quem escrevo e canto
Ser o amor da minha vida, eu garanto

Não me inveje homem moribundo
Da mulher que me inspira este verso
Clamo e grito num arroubo de emoção

Que nesse imenso e romântico universo
Tão somente fruto és da imaginação
Pois nunca morreste, viveste ou nasceste  no mundo
 
 
 
Soneto de Mel
Marcos Sorvane

Poesia - A mulher da minha vida (Antíteses)


É inexplicável o afã que sinto em busca da tua paz

O insaciável contentamento que só tua presença me traz

Incomensurável a vontade de não te querer mais, longe de mim

Inexorável é o medo mórbido e angustiante que isso tudo um dia chegue ao fim

Efêmero é o rancor de nosso desentendimento

Perpétua é a alegria advinda do teu acalento

E se de antíteses eu rimo à minha vontade

Que palavra contrastarei com a saudade?

A saudade que sinto do teu beijo

A saudade que sinto da tua boca

A saudade que sinto do teu cheiro

A saudade que sinto da tua roupa

A saudade que sinto do cheiro da tua roupa

A saudade que sinto dos teus braços

A saudade que sinto da tua mão

A saudade que sinto dos teus amassos

E do palpitar do teu coração

Agora reflito numa conclusão

Por perceber que pra saudade não existe oposto

E que certas coisas não tem explicação

E nesse furacão de contradição

Chego à calmaria da compreensão

Que a única coisa que eu tenho certeza

É de que a síntese desta retórica e obtusa poesia descabida

É que Carla, meu amor, és a mulher da minha vida!
 
 
 
 

A mulher da minha vida
Marcos Sorvane

Poesia - Paixão dos 12 anos


Que menina é essa                                  

Dos cabelos longos e compridos

Dos olhos verdes e coloridos

Do jeito doce e extrovertido

O qual me fez dela gostar

Que menina é essa

Alegre e disciplinada

Bonita e engraçada

Que todos fez-se adimirar

Ela não é nenhuma rainha

Nem uma princesa Daiana

O nome dela é muito simples

O nome dela é Adriana


Paixão dos 12 anos
Marcos Sorvane




Poesia - Consolo


E dizem que a solidão até que me cai bem


E o poeta tinha razão


Mesmo que um pouco


Quando se está só


Trabalhamos melhor


Estudamos melhor


Vivemos melhor


A concentração é plena


Plena até lembrarmos de alguém marcante


A concentração é efêmera


Efêmera até nos enganarmos pensando que o melhor é ficar só


E novamente trabalhamos melhor


Estudamos melhor


Vivemos melhor



Consolo
Marcos Sorvane

domingo, 4 de outubro de 2009

Poesia - Dissimulando

Quando disse a você que te amava

Eu não estava dissimulando

Disse, talvez por não saber o que é o amor

Ou porque já o compreendo plenamente

Doeu quase te perder

E ainda dói um pouco te ter

Por justamente não saber

Quem é você?

O que sentes?

Ou o que está tentando sentir?

Agora, sinto dúvidas a teu respeito

Será que vai negar o que me é de direito?

Seu coração será para mim um tiro no peito?

Ou a solidão será a melhor opção?

Acho que não

Eu te amo, eu sei que te amo

Mas você não

E mesmo assim eu não estou dissimulando

Talvez por não saber o que é o amor

Ou porque já o compreendo plenamente




Dissimulando

Marcos Sorvane


Poesia - Enfim Só


Enfim só
Sem teu amor
Sem teu amar
Mas tenho o sol
Mas tenho o mar

Enfim só
Falta seu cheiro
Faltam seus beijos
Sobram virtudes
Sobram desejos

Enfim só
Perdi você
Perdi a esperança
Achei a paz
E uma lembrança

Enfim só
Quero-te bem
Sem mais delongas
Seja feliz
Amém



Enfim Só
Marcos Sorvane

terça-feira, 29 de setembro de 2009

Poesia - Nuvens Carregadas


Pensei,
Parei pra pensar,
Tomei coragem e expressei o meu querer,
Pois tinha em mim um subto sentimento de desespero,
Ao pensar que seria tarde demais para confessar!
Confessei,
Porque quem está na chuva é pra se molhar,
Molhei-me,
Afinal,
Quem pode entender as nuvens carregadas do pensamento feminino?
Quem pode decifrar óbvio olhar hipotético de uma menina,que tudo diz e nada quer dizer?
É como elas dizem:
-Quem sabe com o tempo?
Mas que tempo é esse que na maioria das vezes é cruel e melancólico
E na minoria das vezes é alegre e categórico?
É,
Quem sabe um dia,
O tempo deixe de saber as coisas,
E entregue as respostas ao momento,
Porque o momento é decisivo,
E dá o veredicto na hora,
Sem alimentar e sem matar de fome as esperanças de quem se confessou réu,
Réu no julgamento do amor,
Onde o implacável juiz,
É o teu coração!

Nuvens Carregadas
Marcos Sorvane

Ficar só é bom, estar acompanhado é melhor, viver com a pessoa errada é tortura – Por Marcos Sorvane


É preciso muita coragem pra se admitir que um relacionamento chegou ao fim. Nesse respeito, as mulheres estão na vantagem com relação aos homens. Enquanto a maioria dos homens ficam totalmente perturbados emocionalmente, num misto de dúvida e compaixão,com todo medo do mundo de machucar e fazer sofrer a aquela garota 'gente boa',as mulheres, amiúde, não contam conversa pra despachar um'zé'que elas não amam mais.É claro que os homens também terminam, mas as mulheres ganham na estatística. Nessa hora não adianta chorar, mandar flores ou fazer juras de amor, porque nada do que você fizer vai fazer com que ela volte atrás depois de já ter dado um passo à frente. Só existe um fator que talvez faça com que uma mulher procrastine sua decisão: o tempo. Quando um relacionamento já tem um certo tempo, fica mais difícil encarar a realidade e assumir que foi eterno enquanto durou. Não obstante, não vou fazer desse assunto mais uma guerra dos sexos, porque independente de ser homem ou mulher e de ter muito ou pouco tempo, estar com alguém que nos enche de dúvidas, que não provoca mais aquele brilho no olhar, que em ocasiões felizes não sentimos mais a falta e que, sobretudo, não conseguimos ser recíprocos quando ouvimos um “eu te amo”, é pesado, é demais e não há paz. Afinal, como bem dizia o poeta “mentir pra si mesmo é sempre a pior mentira”.Acredito que terminar um relacionamento com o objetivo de não enganar a si e ao outro seja melhor do que se casar numa situação dessas. Inevitavelmente, ambos sofrerão com o fim, porém, um menos que o outro. De um lado, muita dor, saudade sem fim, sonhos destruídos e o peso da solidão. Do outro, uma estranha sensação que não sei se pode se chamar de dor, saudades, o confortante alívio de um peso retirado e o sentimento de ter feito a coisa certa. A vida é um ciclo, o tempo não pára e a fila anda. Tudo que passamos – seja algo bom ou ruim - serve de aprendizado para não cometermos os mesmos erros e esperar com calma até que consigamos novos acertos. Sei que quase todo mundo já passou ou está passando por algo semelhante. Finalizo este texto deixando bem claro que não quero ser entendido como um conselheiro solitário destruidor de relacionamentos, mas se você ainda não se casou, lembre-se que ficar só é bom, estar acompanhado é melhor, viver com a pessoa errada é tortura.



quinta-feira, 10 de setembro de 2009

Amizade Homem x Mulher - por Marcos Sorvane


Uma das diferenças mais impressionantes que existem entre homens e mulheres, sem dúvidas, é a forma em que cada um trata as amizades. Isso é notável desde o primeiro encontro entre possíveis novos amigos(as).Quando um homem é apresentado a uma roda de amigos, eles não o entrosam assim sem mais nem menos não! O cara tem que provar que é gente boa mesmo! Apresentar amigas – que se forem bonitas somam mais 10 pontos – ter senso de humor, aguentar brincadeiras e vários outros requisitos somados com o tempo, para só assim ser considerado como amigo. Já com as mulheres...O processo é bem diferente. Se uma mulher for apresentada a um grupo de amigas, bastam 10 minutos até que convidem a novata para ir ao banheiro* e somente 15 minutos para se tornarem as melhores amigas do mundo. Talvez seja por isso que as mulheres acabam com uma amizade tão rápido quanto começam. Tenho amigos de infância que até hoje são meus amigos, e esses amigos também têm amigos de infância. Não posso dizer o mesmo das amigas de infância de minhas amigas. Deu pra entender alguma coisa?Vou tentar explicar melhor.

Sempre que conversava com um amigo, na maioria das vezes surgiam comentários positivos sobre um outro amigo ou conhecido. Quando o comentário não era positivo, era seguido de um:
- Pow, ele ta vacilando, a gente precisa conversar com ele.
Porém, quando uma amiga minha tecia comentários sobre outra,na maioria das vezes, eu não sabia discernir se ela estava falando de uma amiga ou de uma inimiga. Não acredito que vocês ainda não entenderam!
Paciência! Vou ter que desenhar é? Então tá! Imaginem uma cena em que dois amigos estão conversando e de repente chega um conhecido de um dos amigos. No primeiro diálogo, os amigos homens serão representados por AH e o conhecido por CH. O segundo diálogo retrata a mesma situação, dessa vez com mulheres AM e CM.

DIÁLOGO 1

AH1-Sim Beltrano, você viu que golaço aquele cara fez ontem no finalzinho do jogo véi? Brincadeira vu!

AH2-Colé Fulano, não ta vendo que ali foi mole do goleiro?

AH1-Poooooooooow, o pra lá quem vem ali velho! É Sicrano é?

AH2-Sicrano? To ligado quem é não!

AH1-E aê seu verrrrrrrrrrrrrrrrrme!!! Rapaz, mas você é um vagabundo mesmo viu velho!

CH-Beleza Fulano, qual é a boa?

AH1-Você que vai dizer seu disssscarado! Ta vagabundando por aqui é?Rapaz você é um pilantra mesmo vu! Você some velho! Qual foi? Tava preso foi? Ah! Esse aqui é um amigo meu, Beltrano, gente boa também.

CH-E aê Beltrano, beleza?

AH2-Beleza negão, prazer em conhecer!

CH-O prazer é nosso. Fulano, eu vou aqui que eu to na correria velho, depois eu te dou um toque pra a gente marcar qualquer coisa aí.

AH1-Ninhuma Sicrano, beleza! Agora ligue mesmo viu seu vagabundo! Corre corre que lá vem os homem!


CH-He he, você é besta é? Pode deixar que eu ligo seu Zé! Agora vou ali, valeu Beltrano! Fui!


AH2-Valeu Sicrano! Vá lá meu irmão!

AH1-Ta vendo esse cara aí velho? Gente boa! Copioba! Gosto dele pra caramba! Brodão!

AH2-É parece que ele é gente boa mesmo.

AH1-Não to te dizendo rapaz! Pense num cara que não tem besteira com nada?Um dia a gente vai marcar pra ir lá na casa dele!

AH2-Beleza, marque mesmo que eu vou!

A PARTIR DE AGORA, SE VOCÊ FOR MULHER E QUISER DESCONTINUAR A LEITURA DESTE TEXTO, QUE FAÇA AGORA, PORQUE O DIÁLOGO QUE SEGUE CONTÉM FRASES FORTES, QUE INFELIZMENTE FAZEM PARTE DO UNIVERSO FEMININO.

DIÁLOGO 2

AM1-Beltrana, você viu que gato tava lá na festa ontem?

AM2-Qual menina? Um que tava de calça jeans e um blusão marrom, que tem um carro prata?

AM1-Não menina! Ele não tem carro não!

AM2-Ahhhhhhh! Então ele não é gato! RSRS

AM1-RSRSRS tem que ter caráter né miga? Rsrsrs ai ai você não presta viu menina! Eeeeeeeeeeee, ninguém merece, lá vem...

AM2-Lá vem quem menina?

AM1-Amiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiga! (Acompanhado de 2 beijinhos pronunciados)
Tudo bem com você querida?Que saudaaaaade!

CM -Tudo bem Fulana, e com você?

AM1-Ah miga, melhor agora, matando a saudade de você menina! Me abandonou...nunca mais me ligou...Sicraaaaaaana! O que foi que você fez no cabelo? Ta liiiiiiiiiiiindo!

CM -Gostou? Dei um tratamento num salão que abriu lá perto de casa.

AM1-Amiiiiiga ficou show! Muito lindo! Depois quero o endereço desse salão ta? Ooooooh miga agora eu tenho que ir, vê se me liga ta?

CH -Ta bom miga, pode deixar que eu ligo.Beijo!

AM1-Beeeeeeijo.

AM2-Quem é essa?
(REPAROU? A ORDINÁRIA NÃO TEVE NEM A CORAGEM DE APRESENTAR A MENINA PRA AMIGA!)

AM1-Ah minha filha, nem queira saber! É uma conhecida minha, prima do Sicrano, mas não tenho intimidade com ela não(AOOOOOONDE! SE NÃO TINHA INTIMIDADE, PORQUE FICOU NAQUELE CHAMEGO TODO? ISSO CHEIRO DELA!).Você viu o cabelo dela?Até que ficou legalzinho, mas ela cortou demais! Ficou parecendo um homem!

AM2-Foi mesmo! Mas até que ela é bonita!

AM1-Bonita? Ta maluca? Uma bicha feia daquela seca que só a peste, que se passar um vento leva, você vem dizer que ela é bonita? Sou mais eu! Oxeeeeeente! Sim, eu tava falando de que mesmo?

Resumindo,quando um homem esculhambar um amigo na frente de outros, com certeza ele vai elogiar,mas quando uma mulher elogiar uma amiga na frente de outras, na verdade ela vai acabar com o couro dela,e se a mulher logo de cara for metendo o pau numa coitada, segure ela bem firme, afaste objetos que possam ser arremessados e grite pedindo ajuda porque vai rolar agressão!

Não estou insinuando que é utópica uma amizade leal e sincera entre mulheres. Existem sim mulheres que são amigas de verdade! No total são dez. Ou melhor, eram dez. Oito morreram de H1N1, uma está internada em estado grave em consequencia de complicações numa Lipo, e a última, que está em perfeitas condições de saúde, está morando atualmente nas imediações da faixa de Gaza. O certo mesmo, é que só existe uma maneira de acabar com os atritos nas amizades entre mulheres: SE EXTERMINASSEM TODOS OS HOMENS DO MUNDO!
Isso seria péssimo, porque além de vocês mulheres não viverem sem nós, também não teriam a oportunidade de ler o texto nesse nível, feito por um homem é claro! (ME DESCULPEM AS MULHERES, MAS SOU DO TIPO QUE PERDE UMA LEITORA MAS NÃO PERCO A BRINCADEIRA! rsrs)Agora, se existe amizade verdadeira entre um homem e uma mulher,é uma resenha que prefiro comentar depois. É muita polêmica pra um texto só.









*Este gesto não tem nada a ver com lesbianismo. Trata-se de um tipo de ritual inato, que tem como objetivo a aproximação de seres dessa espécie